Paixão nacional, a calça jeans é unânime nos armários. Ela é tão unânime que a indústria da moda busca sempre reinventar ou criar novos desejos para seus clientes estarem sempre comprando. Agora imaginem… Quantas “invenções” para estimular o seu consumo são completamente dispensáveis? Quantas dessas “invenções” estragam o jeans? MUITAS! Por isso, vamos aprender um pouquinho como julgar um bom jeans para ter sempre em mãos boas e duráveis compras.

♥ O primeiro pecado capital são os acabamentos de baixíssima qualidade

Botão dourado com brilho, botão de latão, strass no bolso, linha com cor completamente divergente à cor do jeans. Ou seja, acabamento precário. Tudo isso desvaloriza e empobrece a peça. A maioria das vezes, a melhor opção é optar por acabamento mais discreto.

Como não usar jeans - cuidado com acabamento

Percebem a diferença? Todas as calças do exemplo possuem as características clássicas do jeans. O bolso da modelo da esquerda é proporcional, o cós, onde passa o cinto, é curtinho e com o gancho bem alto, alongando a silhueta e valorizando o bumbum. A etiqueta é super discreta e a linha orna com a cor do jeans. Enquanto isso, os exemplos errados tem os bolsos pequenos e desproporcionais (separados demais) e com um desenho meio barango e chamativo. A etiqueta mal feita fica gritando sua breguice (melhor tirar) e o cós da calça de baixo (a clara) é tão grande que deixa a bunda com um desenho feio e achatado.

Como não usar calça jeans - cuidado com o acabamento.Como não usar jeans - cuidado com o acabamento.

As variações de jeans que você deve ter no seu armária, são de modelos, como flare, skinny, boyfriend, lavagem clara, lavagem escura, preto, branco, rasgadinho, desfiado… E não as aplicações de bolso e frufru das laterais. Essa frufruzada só vai servir para marcar sua peça e limitar suas combinações.

♥ O segundo pecado é não se atentar ao comprimento da barra.

A tendência atual é a barra cada vez mais curta, puxando pra um longuete. Mas o comprimento certo da clássica skinny é no calcanhar, bem em cima do ossinho. E se ficar comprida demais a solução é simples, dobre até alcançar esse tamanho.

Como não usar jeans - cuidado com a barra

Não vale dobrar e deixar comprido, porque vai achatar o seu corpo, como no exemplo. Além dela ter dobrado no comprimento errado, a dobradura ficou grosseira para esse modelo de calça. Geralmente dobraduras mais grossas, ficam legais com modelagem mais larguinha e despojada. Outro cuidado a ser tomado é para não deixar tudo acumulado criando um volume desnecessário.

Como não usar calça jeans - cuidado com a barra.Como não usar calça jeans - cuidado com a barra

Se você quiser fazer uma graça, pode cortar a barra e deixar desfiar. Fica um charme, além de não precisar gastar com costureira.

♥ Terceiro pecado capital do jeans: Lavagens duvidosas.

Eu adoro jeans clássico e sem lavagem e garanto que é cada vez mais difícil encontrar uma calça clássica e de lavagem discreta. Por isso, não caiam na cilada de comprar calças com lavagens pesadas e grosseiras, a chance de enjoar e limitar suas combinações são altíssimas.

Como não usar jeans - cuidado com a lavagem

 Prefira lavagens sutis e o mais natural possível. As campeãs são aquelas com cara de jeans surradinho, mas bem cuidado. E FUJA daquelas muito marcadas e com cara de que foi lavada errada.

Como não usar calça Jeans - cuidado com a lavagem.Como não usar calça Jeans - cuidado com a lavagem

 O problema agrava quando a pessoa escolhe os acabamentos ruins, com a barra comprida e com uma lavagem esquisita, tudo isso em um único jeans. Aí ferrou tudo, não vejo solução para esse problema hahaha.

Mas a verdade é uma só, todo mundo já teve ou tem um jeans duvidoso, porque de vez em quando a gente cai nas ciladas das compras por impulso. O principal antídoto, não tem jeito, é a informação e bater perna com paciência. A gente tem que comprar uma calça que a gente vista e não que ela vista a gente, não é mesmo?

♥ Onde Comprar?

Sei que muita gente já pensou que calça jeans boa tem que desembolsar rios de dinheiro. OK, é mais fácil sim encontrar um jeans perfeito naquela loja caríssima, mas também não é impossível em lojas mais acessíveis. O mais complicado você já entendeu, que é o que não usar e como escolher as melhores opções.

Já encontrei boas calças na Renner, Zara, C&A e Riachuelo. Mas se você quer um jeans mais bacaninha, a Levi’s é cara, mas vale cada centavo. Para jeans nacional, a Ellus é referência e apesar de cara, vale a pena.

Boas compras consciente pra vocês 

coracao     Luv, May.

COMENTE

Gladiadora é aquela coisa… Ou ama ou odeia. Realmente não é uma peça muito democrática, mas com os toques e cuidados certos, ela acrescenta muita personalidade e intereressância ao look, pode acreditar. E é por toda essa polêmica em volta dessas inofensivas sandálias que o post de hoje será totalmente dedicado a elas, as gladiadoras.

Existem diversos modelos, rasteiras, de salto, de amarrar, de fivelas mil, de cano longo ou baixo. Enfim, muita coisa. Então para esse post não se estender em 3 páginas. Vamos nos atentar aos seguintes detalhes – cores, modelo de cano alto e baixo, acabamento e composição do look.

Então vamos lá.

Gif Miranda

  • Escolhendo o acabamento 

Independente do modelo, dedique tempo e paciência para observar o acabamento da sua sandália. As peças muito grosseiras, com mil aplicações de strass, brilhos, pérolas e firulas diversas, correm sério risco de ficarem over. Sabemos que a sandália gradiadora já é super marcante, portanto dê preferência aos modelos mais básicos e delicados, com tiras mais finas e discretas. Você vai usar muito mais, pode apostar.

Os exemplos errados abaixo estão aí para provar. As vezes não é nem as aplicações, mas o tipo de recorte da sandália que a deixa pronta para fazer ponta na novela bíblica da Record. Para não parecer fantasiada, dê preferência por modelos como o da mocinha da direita, que apesar de ser marcante e chamativa, é a menos grosseira possível.

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Essa dica é mais que primordial para os modelos de cano alto, que são as que mais chamam atenção e portanto requerem maior cuidado.

  • Escolhendo o modelo mais discreto ♥

Para garantir a escolha mais acertada e que não vá achatar a sua silhueta, aposte em tons similares ao da sua pele e de cano mais baixinho. Além de não pesarem o visual, o cano baixo é garantia de mais discrição e maiores opções de combinação de roupas.

Os modelos errados do exemplo abaixo, até tem tons legais, mas são grosseiros e com muita informação. Um é dourado com amarrações, desenho ondulado nas laterais, recortes, ou seja, coisa demais da conta. E a segunda com essa temática tribal e tiras muito grossas, chamam atenção demais para a peça (limitando as combinações de roupa) e achatando a silhueta.

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Mesmo os modelos de cano longo, podem ficar discretos se o tom da sandália for próximo ou igual ao da sua pele e com tiras discretas e delicadas.

Já os tons metalizados e super coloridos são perigosos e com isso as chances de acertar diminui. Lembro que uma vez passeando com o meu marido pelo shopping, ele avistou uma mulher de gladiadora de cano alto super prateada contrastando com o tom de pele dela. O comentário dele foi engraçado, embora inocente, achando que a mulher estava com aqueles pinos de acidente na perna, sabe? hahaha. Não sejam essa mulher, migas.

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

  • Combinando a roupa com a sandália ♥

Basicamente é super moleza combinar sua gladiadora com as roupas. Elas vão super bem com peças curtas e soltinhas. Um cuidado especial deve ser tomado com a estampa. Se você seguir as dicas daquele outro post em como NÃO usar (estampas), com mais cuidado, vai escolher estampas mais dignas e menos confusas para combinar com sua gladiadora, que já chama atenção por si só.

Percebam como a menina do short jeans super justo erra no short e na sandália, porque um fica brigando com o outro e você não sabe bem pra onde olha. E a de baixo escolheu uma estampa confusa, com informação demais e sem padronagem. Para piorar arremata com uma sandália super pesada não ajudando em nada a composição do visual. Diferente da mocinha da esquerda que arrasou na estampa e no modelo do vestido

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Pode combinar com tudo. Short, saia, vestido curtos e longos… Só não pode gladiadora por cima da calça, por favor!

Agora pra treinar, escolha a certa.

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.brComo NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.brComo NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Como NÃO usar gladiadora - dicas e truques para fazer bonito | luvmay.com.br

Tenho certeza que acertaram.

coracao      Luv, May

COMENTE

Aposto que todos os dias você esbarra com uma pessoa usando legging de um jeito meio esquisito. A legging é o uniforme do conforto, é a calça oficial daquele dia “não to a fim de nada” e é uma tremenda mão na roda, seja qual for seu estilo. Mas, como tudo nessa vida, é preciso alguns cuidados para não perder a dignidade mesmo estando totalmente confortável. Por isso, hoje vou falar sobre como NÃO usar legging.

O primeiro grande erro começa na escolha do modelo. Opte por aqueles com tecido mais grosso e certifique-se que não figuem transparentes quando você abaixa ou se movimenta. Faz a louca e agacha lá no provador pra ter certeza. O que eu já vi de calcinha debaixo de legging… Aliás, algumas vezes o tecido é até bom, mas aí a pessoa compra um número abaixo do que deveria e já viu, erro fatal.

Como NÃO usar Legging

Outra consideração importante, é preferir os modelos que tenham um acabamento mais primoroso, com detalhes, zípers e cortes de calça comum. Isso vai enriquecer a sua peça e tirar a cara de academia dos seus looks. Outra coisa perigosa são os acabamentos em dourado, acho melhor evitar porque a chance de ficar esquisito é bem alta, já que contrasta demais com o preto. Eu gosto dos detalhes como esse de cima, em preto mesmo, fica elegante na medida certa, concordam?

Como NÃO usar Legging 7

Gente, capô de fusca também não dá! Um jeito bem simples de evitar essa atrocidade é usar com uma blusa mais comprida de forma que tape, fácil de resolver né? Geralmente isso acontece quando a calça tá apertada demais e a criatura sobe a calça até colar o máximo possível na bichinha… Vamos parar com isso, migas!

Como NÃO usar Legging 2

Se você deixar o gancho mais baixo até dá para usar com uma blusa mais curtinha, ou por dentro da calça. Só não rola usar com cropped, porque não fica bacana já que a calça, por ser colada demais, já é marcante e sexy o suficiente. Portanto é bom dosar para não pesar demais.

Como NÃO usar Legging 5

Preste atenção no comprimento da calça também. Ela não pode ser nem muito curta e nem muito longa. O ideal é ficar bem em cima do ossinho do tornozelo. Dessa forma você aumenta a sensação de alongamento da perna, já que mostra só um pedacinho da pele. Reparem como nos dois erros acima as meninas parecem visualmente achatadas.

Como NÃO usar Legging 4

A lingerie certa também é fundamental. Tem que tomar cuidado para ela não deformar o seu bumbum como nos exemplos acima. Se você escolheu um tecido bacana e mais grosso, a chance disso ocorrer diminui um pouco, mas ainda não deve ser ignorada. Portante o truque da blusa compridona ajuda aqui também.

Como NÃO usar Legging

E os acessórios? Não adianta pirar e querer colocar cinto em legging, não fica bom e não tem muita utilidade né? haha. Nesses casos, invista mais em colares, bolsas, óculos, sobreposições e até chapéu. A composição harmoniosa é a principal maneira de ficar linda mesmo estando super confortável.

Prontas para arrasar na legging?

Luv, May 

COMENTE

Mais um post de como NÃO usar e desta vez vamos falar sobre rendas. Na realidade, este post tem mais finalidade de te ajudar a classificar melhor as rendas encontradas nas roupas que usamos e compramos. Porque, como sempre, o mercado tá cheio de má qualidade e mau gosto para nos pegar naquele momento de vulnerabilidade e compra por impulso.

É muito difícil achar uma mortal que não curta essa trend, a renda é super feminina e deixa qualquer peça mais interessante. Mas não se engane, nem todas as rendas são de boa qualidade e enriquecem a peça, muitas vezes elas se tornam totalmente dispensáveis e não agregam o menor valor ao look.

A primeira importante lição aqui, é saber se essa feminilidade trazida pela renda, se encaixa no seu perfil e no seu estilo. Se sim, vamos aprender a classifica-la como digna do seu guarda-roupa ou não, e também em como usar sem parecer ter saído de um conto Disney, vamos priorizar a elegância e o equilíbrio.

Outra importantíssima lição é classificar a renda como: É de calcinha? Sim, isso mesmo. Olhe a renda de pertinho e analise o seu desenho, a qualidade da trama e se ela é vulnerável demais . Nesse exemplo abaixo a renda é total calcinha, então não rola sair por aí vestida de calcinha, né migas?

Como não usar rendas

Para evitar o erro opte por rendas mais bem trabalhadas e fortes. Busque um desenho uniforme e lógico, mas discreto na medida certa. Fugindo sempre do exagero e optando por detalhes mais caprichados.

♥ Rendas coloridas são um convite ao erro pois a união de uma renda pobre com uma cor ingrata traz ainda mais o aspecto de calcinha. Se você não abre mão de um bom ponto de cor em seus looks, use a renda colorida em peças menos chamativas como uma blusa ou no detalhe da saia. Em composições com predominância da renda, como vestidos/macacões, tente evitar se tiver dúvida na classificação.

como não usar estampas coloridas

♥ Rendas Brancas, são as mais populares e digo que são as mais fáceis de acertar. Além de ter mais opções e variedades, a renda nasceu pra ser branca, né gente? Só acho que deve rolar um cuidado extra para não ficar com um look muito noiva, exceto no dia do seu casamento/noivado, aí tá tudo liberads hahaha. Outra coisa para ficar atenta, são as peças longas que podem parecer Iemenjá Style, evite usar tudo junto e lembrem sempre do equilíbrio.

como não usar renda branca

♥ Rendas Pretas, apesar do contraste com a clássica branca, também vem com chance extra de acerto. Isso porque o preto evidencia menos o erro, porém não é pra relaxar e não tomar cuidado com a qualidade da peça. Principalmente se o preto contrastar muito com o seu tom de pele, deixando mais que evidente que a renda não é das mais bacaninhas.

como não usar renda preta

♥ Parte de baixo rendada, é bem legal e é muito bem vinda para adicionar feminilidade naquela look mais despojado. Mas, como sempre, as cores e a qualidade é que vão ditar se foi acerto ou não. Uma dica importante, é evitar muita informação e estampas chamativas e pesadas para não brigar com a renda, que sozinha, já possui textura e desenho.

como não usar renda - parte de baixo

♥ Aplicações em Renda, tem aparecido bastante por aí. Eu acho legal, porque como já mencionei, um detalhe de renda as vezes vai melhor do que um look completão e pesado. Porém, muita cautelao para a forma como essa renda foi aplicada e se houve harmonia com a peça. Cores muito contrastantes, como no exemplo abaixo, super evidenciam o desenho e formato da renda, que se não for de qualidade, acaba ficando over e chamativo pro lado negativo.

como não usar renda - aplicações

Para quem quer fugir do romântico em exagero, pode apostar em peças complementares mais pesadas como o couro e o jeans.

Como usar renda - contrastes

Renda parece fácil e bobo, mas é um dos tecidos mais complexos e difíceis de identificar. Quem nunca comprou uma renda calcinha que atire a primeira pedra haha. Apesar de tudo, eu amo e ela está sempre presente nos meus looks. Vocês também curtem?

Luv, May ♥

COMENTE

Outro post da série Como Não Usar! Depois do judiado e paixão nacional, shorts jeans, dessa vez vamos falar de outra coisa que a mulherada adora, estampas. Mas será que você faz as melhores escolhas? Será que você poderia repensar suas escolhas?

Foi muito difícil escrever esse post porque é muito complicado descrever o que exatamente é uma estampa que não valorize você por ser feia/esquisita/de baixa qualidade (insira aqui o adjetivo que preferir), mas vou lotar de imagens para que você mesma tire suas conclusões.

  • Marmita de estampas: é onça com borboleta, zebra com onça (onça é sempre a preferida das misturas), Romero Britto com arco-íris. PARE. Estampas, de um modo geral, já são marcantes, então pra quê juntar todas em uma peça só? Vamos com calma. Na realidade, é claro que é possível misturar, mas é preciso muita cautela e, principalmente, que sejam semelhantes e que conversem entre si, seja na cor ou no tema. Na dúvida é melhor não arriscar.

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

Olha a cara de tristeza dessa onça HAHAHA.

  • Poluição das flores. Eu estava tentada a assegurar que estampas e fundo escuro ficavam legais até que… Vocês conseguem perceber a discrepância entre elas? A flores do macaquinho da modelo não brigam com a peça, muito pelo contrário, ela está ali para agregar e para enriquecer, enquanto as outras duas a única coisa que você consegue enxergar é um borrão indefinido e com muita informação.

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

  • Coloridinhas infantis: Cores alegres, claras e suas variações não são um problema isoladamente, mas se a estampa nesse tema não for bem feita, corre o risco de parecer infantil. No detalhes o que chama mais atenção mesmo é a qualidade dos desenhos, que como podemos ver, na Camila Coutinho, existe todo um cuidado, enquanto nos demais exemplos vemos desenhos desconexos e que pecam na falta de acabamento (e de talento do estilista/estampista).

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

  • Desenhos com muitas cores e formatos: Como sempre, dá pra acertar e dá pra errar.

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

  • Até no preto e branco? Até na combinação mais infalível de cores dá pra errar se o desenho não for bacana e bem acabado. Estampas miúdas e as clássicas, como listras, poás e xadrez, podem ser escolhas mais seguras porque são iguais para todo mundo e marcas.

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

Por essas e outras que eu tenho muita dificuldade de comprar roupa estampada, além de serem mais marcantes e permitirem menos combinações de peças, não é tão simples quanto parece encontrar uma estampa bacana e bem bolada, por um preço mais amigo. Mas não é impossível, basta treinar melhor o olhar e comprar menos por impulso.

Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.Como NÃO usar estampas: 5 exemplos de erros e acertos.

Luv, May.

COMENTE